Passeio ao Cânion Fortaleza


No domingo, dia 13 de outubro, fomos para Cambará do Sul com a empresa Partiu Viagem para a Expedição Cânion Fortaleza, que fica a 23 km da parte central de Cambará do Sul, junto ao Parque Nacional da Serra Geral. O cânion possui 7,5 km de extensão, 2 km de largura e, em alguns pontos, possui até 900 metros de altura, sendo considerado o mais belo de todos da região. O seu nome, Fortaleza, é por causa do formato de sua estrutura geológica que lembra uma fortaleza.
No Cânion Fortaleza há três trilhas: a Trilha do Mirante, Trilha da Cachoeira do Tigre Preto e a Trilha da Pedra do Segredo, que detalharei no decorrer do post. Não há nenhum custo de visitação ao parque, podendo ser visitado das 8h às 17h (o parque fecha às 18h), diariamente.


 O início da viagem foi em Estância Velha, onde o transporte da Partiu Viagem Turismo saiu, passando por algumas cidades pelo caminho onde outras pessoas embarcaram, até chegar a Nova Petrópolis, onde embarquei, e seguimos até Cambará do Sul.
Ao chegar em Cambará, foi feito uma parada na Padaria Dois Irmãos onde tomamos um delicioso café da manhã. Fomos recebidos com um Buffet livre por R$ 15,00, onde fomos muito bem servidos com delícias.


 Posterior, trocamos de ônibus para seguir viagem pois o caminho que leva até os cânions é ruim, uma estrada de chão com pedras e buracos. O tempo de viagem do centro da cidade até o cânion deu em torno de 50 minutos.
Para entrar no Cânion Fortaleza, não precisa pagar entrada, mas lá não há estrutura para banheiros e nem comércio alimentício, por isso, é muito importante levar lanche e muita água de casa. Mas em compensação, realmente o cânion é lindo. Uma dica é levar lanches com grande fonte de energia para quem irá percorrer as três trilhas, e evitar mantimentos que dependam muito de refrigeração. Levamos bananas e maçã por serem frutas práticas, bolo integral de amendoim, pois o amendoim é uma fonte de energia e não estraga (evite bolos de frutas), barra de cereal e sanduíche (coma primeiro o sanduíche por causa dos frios), e muita água – eu sempre levo muita comida para garantir.

Foto Rodrigo Santos

 Chegando no parque, descemos do Ônibus e iniciamos a primeira trilha: a Trilha do Mirante, o ponto mais alto do cânion, com aproximadamente 1.117m, onde podemos observar 95% de sua grandeza.
Do início da trilha até o topo do morro, o percurso é de 1,7km. Mesmo o acesso sendo fácil e não há mato pela trilha, o percurso é com subida. Além do cânion, é possível enxergar a direita, Torres, a cidade do litoral gaúcho que faz divisa com Santa Catarina. No caminho, ao olhar a esquerda, haverá a Cachoeira Fortaleza.
Uma curiosidade é que as partes de cima do cânion são do Estado do Rio Grande do Sul, enquanto o vale é de Santa Catarina. Nesse vale corre o rio da Pedra.
No topo do cânion havia muito vento: mulheres, cabelos bem presos, além de cuidado com os bonés pois o vento realmente era forte, foi impossível usar.


 Ao retornar da Trilha do Mirante, andamos pelo acostamento do Cânion Fortaleza: cuidado, não há proteção nas beiradas. Olhamos por diversos ângulos as suas belezas, até retornar ao estacionamento para seguir até as demais trilhas.


 De volta no estacionamento, retornamos ao ônibus para ir a Trilha da Cachoeira do Tigre Preto e a Trilha da Pedra do Segredo (ambas ficam para o mesmo caminho). A direção fica antes, por isso retornamos um pouco o caminho inicial que viemos com o ônibus – é muito importante prestar bem a atenção nas placas para não perder a entrada das próximas trilhas.
A Trilha da Cachoeira do Tigre Preto começa junto à ponte de concreto junto ao arroio Segredo. A trilha é fácil, a maior parte da trilha é plana e poucos trechos de mata fechada (a parte inicial haverá uma pequena dificuldade/obstáculo, mas nada impossível – há algumas pedras altas e um morrinho). Após caminhar uns 700m, chegamos a parte de cima da cachoeira, e para vê-la de frente, é preciso atravessar pela água. Há várias pedras, o que facilita a travessia, mas é importante ir com cuidado, principalmente se choveu em dias anteriores pois a água sobe e há correnteza forte (atravessei há 6 anos atrás e a correnteza estava bem forte por ser época de chuva).
A cachoeira possui mais de 200m de queda, com três quedas, mas não é possível ver todas as quedas de vez. Atravessando a parte superior, seguimos pela trilha, e cerca de 250m a frente, chegamos a um mirante de onde se tem a vista da frente da cachoeira e a sua segunda queda.

Foto Rodrigo Santos
Foto Rodrigo Santos

Seguindo do mirante onde podemos ver a cachoeira, fica a Trilha da Pedra do Segredo. A distância é aproximadamente 30 minutos em uma trilha de mata aberta bem fácil, e costeando a borda do cânion, onde também teremos como apreciar o cânion pelo outro lado.


 A Pedra do Segredo se trata de uma pedra com cinco metros de altura e 30 toneladas que, misteriosamente, está equilibrada em uma base de 30 a 50 centímetros. Além disso, o seu formato é bem curioso.
Uma pena que não é possível chegar próximo a Pedra do Segredo por ser uma área de risco, sendo possível apreciá-la somente de longe (bem longe). É interessante conhecer, mas não dá para ir com uma grande expectativa pois a pedra fica longe a olho nu.


Voltamos a trilha e ficamos um tempo na parte superior da Cachoeira do Tigre Preto aproveitando o calor e a água. E assim terminamos a nossa viagem ao Cânion Fortaleza com a Partiu Viagem e Turismo! 


Já fiz diversos passeios de ecoturismo com a Partiu Viagem, uma empresa de Nova Petrópolis que está no mercado mais de um ano e meio, e planeja viagens para várias localidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, além de possuir uma equipe de profissionais especializados, formados na área de Turismo.
Um ponto positivo em ir viajar com uma agencia de turismo é que você estará poupando o seu veículo (a estrada para os cânions é péssima), além de ter maiores informações da região, história, cultura, e afins. Também é uma ótima opção para quem quer ir viajar sozinho por ser uma oportunidade de conhecer pessoas novas, além de poupar dinheiro pois o custo em ir sozinho e por conta é maior. E o melhor é o conforto em alguém te levar, você não precisa se preocupar em localizar o caminho, direção, e ainda pode cochilar no caminho.

Vou deixar aqui algumas datas dos próximos passeios com a Partiu Viagem e Turismo e o contato:
Dia 03/11/19 – Circuito das Cascatas em Rolante e Riozinho
Dia 10/11/19 – Rota dos Viadutos – Viaduto 13, Mula Preta
Dia 15/11/19 – Trilha do Rio do Boi

Partiu Viagem e Turismo – (54) 99154.4546, com Rodrigo.

Comentários

  1. Oh que lindo lugar para conhecer, ainda não tinha ouvido falar
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Deixe aqui o seu comentário ...